Hoje: Pet Sounds

“Eu sonhei que tinha uma auréola”. – Brian Wilson, 1990

Como já antecipei, essa quarta-feira, dia 16/maio foi aniversário de lançamento de Pet Sounds. Clássico dos Beach Boys.

Meados de 66: Brian Wilson passa dois meses em reclusão, se dedicando a composição de um disco que mudaria a cara dos Beach Boys.

Em parceria com Tony Asher, um publicitário especialista em jingles, Wilson gastou esses 60 dias pra compor um dos álbuns mais importantes da história. Pet Sounds jogou toda praia e sol que eles haviam cantado durante onze albuns pra escanteio. Um daqueles tiros no escuro que todo artista que entra pra história se vê obrigado obrigado a dar.

Enquanto os Beatles continuavam arriscando mais nas letras com Rubber Soul e Revolver, os Beach Boys apostaram no sentimento. Continuaram inocentes, porém sinceros. A revolução estava no som, na harmonia e no sentimento que Pet Sounds transmite até hoje. “Wouldn’t it be Nice?” por exemplo, não é apenas uma canção que canta sobre amor, ela é amor. O modo como Wilson sincroniza os instrumentos só deixava tudo mais mágico. Mágico, essa é a palavra.

“I may not always love you
But long as there are stars above you
You never need to doubt it
I’ll make you so sure about it

God only knows what I’d be without you”

– God Only Knows

Uma pérola que influenciou até Sgt. Peppers and the Lonely Hearts Club Band. Um disco tão detalhista e inovador que ascendeu a criatividade Brian Wilson e o levou a loucura (na procura de um disco pop perfeito que derrubasse o já citado Sgt. Peppers).

Pet Sounds é isso aí.

Anúncios